Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Aos maiores idiotas, um pouco de puxa-saquismo

Setembro 19, 2011

Não sou de “pagar pau” pra ninguém, mas sempre é necessário reconhecer as boas coisas e dar elogios quando merecidos e a meu ver, “os maiores idiotas do mundo” merecem.

Em 2009, através de uma amiga, conheci a Doyoulike? e graças a eles acabei – felizmente – tropeçando na Tópaz.

Coisas que me chamaram atenção nesses caras – além da música agradável aos meus ouvidos, óbvio – foram o bom humor, os vídeos engraçados e a atenção que eles dedicam aos chamados fãs, que mais me parecem amigos deles, afinal, qual banda marca de jogar futebol com fã?!

Admiro muito bandas do cenário independente como a Tópaz, que além de fazer boas músicas, acreditam no que fazem e vão adiante fazendo o sucesso acontecer; Tem um sonho e apesar de todas as dificuldades, correm atrás, coisa que não é muito comum na maioria das pessoas. É mais fácil sonhar os sonhos deitado no sofá de casa, esperando as coisas caírem do céu que dar a cara a tapa no mundão. Mas não é assim pra esses caras, que tem um ideal e lutam por ele – “eles tentam e vão atrás” “eles tampam seus ouvidos e não param de arriscar”. Amadurecem no som ao mesmo tempo em que, literalmente, expandem seus horizontes.

Desde que conheci essas duas bandas gaúchas tive vontade de assistir a uma apresentação deles, mas como não eram muito conhecidas por aqui e sem conhecimento não rola show, escrevi um e-mail contendo informação e myspace das bandas, em março do ano passado, com objetivo de divulgar para meus amigos e contatos, mandei também e-mail pedindo música na rádio, mas acabou ficando por isso mesmo. Continuei ouvindo e apresentando aos amigos mais próximos, mas sem esperança real de ver um show por aqui.

Final do ano passado fui surpreendida, quando ao ligar a rádio do carro tocava O Maior Idiota do Mundo, fiquei muito feliz por ver que eles estavam chegando aqui! Feliz por mim de ouvir uma boa música na rádio e mais ainda por eles, por ver que cada dia mais eles alcançam novos estados, cidades e territórios e o trabalho é recompensado e minha torcida não foi em vão.

Semana passada, no facebook, vi um flyer de divulgação do show da Tópaz em Pato Branco e pensei “puta que pariu, eles realmente chegaram e agora é minha vez de ver eles!” e providenciei meu ingresso.

Show lindo é show-troca. Aquele em que o artista mostra seu trabalho pra gente e a gente responde, fazendo um show pra eles, cantando junto e vibrando a cada música e é assim que espero que seja na Mush, dia 23. Espero que todo mundo abrace os meninos e o som deles como eu irei certamente já fiz e vou seguir fazendo.

Que venha Tópaz, que venha dia 23, e que seja lindo!

(Pra quem ainda não conhece: http://bandatopaz.com)

Ps. Agora só fica faltando a Doyoulike? pintar por aqui.

Anúncios

This town holds no more for me

Dezembro 28, 2010

Cansei daqui. Preciso de novos ares, novos lugares, rostos, experiências, culturas, gírias. Nascer de novo. Recomeçar em um lugar desconhecido onde ninguém me conheça. Deixar pra trás qualquer expectativa, estereótipo ou estigma que pese sobre meus ombros.

Não nego que viver nessa cidade pacata, de dezoito mil habitantes, já tenha sido bom. Minha infância não teria sido a mesma, não teria sido tão feliz, se tivesse sido vivida em grandes centros aos quais hoje quero – desesperadamente – me lançar. Morar aqui me proporcionou muita liberdade de ir e vir, de brincar na rua até o entardecer sem preocupações, mas como diz Rockin’ Chair do Oasis “This town holds no more for me’’.

Se outrora me bastava um lugar calmo para crescer, hoje preciso de um sítio que me estimule a amadurecer, experimentar coisas novas, que me proporcione opções de emprego, estudo, paladares, diversão – que já não significa mais andar na bicicleta e ficar na rua correndo. Preciso sair da zona de conforto e aprender a viver sozinha em meio a uma multidão.

Uma cidade que case com meus gostos e necessidades, que, de algum modo, se pareça comigo, é isso que eu quero para mim.

Secret Smile

Outubro 28, 2010

Essa é a história de uma menina que não conseguia não sorrir… Não conseguia não sorrir ao ver ele passar, ao simples fato de estar perto dele, ao menor toque dele, ao conversar com ele, ao ver o sorriso dele, ao ouvir a voz dele, ao ouvir a risada dele, ao pensar nele…

Era uma menina boba, que não conseguia não sorrir à soma de todas as partes daquele cara perfeito que, embora fosse abaixo da estatura esperada, tinha um corpo lindo e uma beleza natural sublime. Olhos cor de mel, cabelos escuros, pele clara e traços marcantes. Voz doce e inconfundível, jeito meigo. Uma combinação que transpirava paz e alegria aos que o rodeavam. Possuía uma simpatia notável e uma amabilidade gritante. Era o tipo de cara que conquistava a todos facilmente. Era por esse que ela não conseguia parar de sorrir.

Ele se tornara mais uma de suas paixões platônicas, mais um de seus objetos de profunda admiração. Para ela, como sempre, bastava sentir e ver, o ter era algo desnecessário. O ter era algo que poderia estragar suas imaginações. Ela preferia imaginar a viver. Quando se vive, o sentimento de buscar alcançar o inalcançável some e a imagem perfeita que se tem a respeito de alguém se desfalece. Isso era algo que ela não queria. Ela não queria, um dia, conseguir parar de sorrir.

Femme Fatale

Agosto 1, 2010

“Só então ela se dá conta de que os raios solares já invadem a janela de forma atrevida e só então percebe estar deitada em uma cama sabe-se lá pertencente a quem. Roupas e garrafas atiradas por todos os cantos, fora daquele quarto o vento uiva ferozmente. A noite foi exatamente mais uma amostra do que costuma conduzi-la à loucura. Tentativas frustradas de preencher seu vazio, resquícios antigos de outros carnavais (um em especial) que sempre têm fim. Uma garota insaciável e imprevisível, despreocupada com a conduta social, com moralismos ou qualquer coisa do tipo. Olha para o lado e se depara com um indivíduo beirando seus tatuados e cabeludos trinta anos, dormindo como uma criança. Ele não sabe quem é o cara, muito menos como foi parar ali. Mas imagina com o um tiro certeiro o que aconteceu depois de sair daquele seu velho conhecido barzinho underground. Avessa aos sentimentalismos comuns, a mulher caleidoscópio apenas vive para o momento. Veste as roupas antes que o imbecil acorde e perceba sua presença, peça seu telefone e recorde a madrugada atordoada e alucinada que passaram. Acostumada com a peregrinação nada santa por entre corações (uma genuína lady heartbraker) e corpos estranhos – buscando algo que nunca encontrará – ela corre, sem saber aonde vai chegar.”

CALA BOCA GALVÃO – A piada de um país inteiro

Junho 12, 2010

Quem já viu ao menos uma vez uma transmissão esportiva da Rede Globo comentada pelo caríssimo Galvão Bueno deve concordar que por vezes ele fala umas bobagens e faz uns comentários pra lá de idiotas, imbecis e desnecessários, por isso os twitteiros do Brasil nessa copa pedem: CALA BOCA GALVÃO!

A brincadeira dos twitteiros acabou tomando grandes proporções chegando a liderar não só os trending topic’s do Brasil, mas também o de cidades como Seattle, NY, Dallas e assim alcançando um lugar cativo no TT mundial. Os ‘gringos’ vendo CALA BOCA GALVÃO em primeiro no TT worldwide começaram, curiosos, indagar ‘who is cala boca galvão?’. Foi a partir daí que a bagunça começou e o mundo caiu na piada brasileira. Ao responder a pergunta vinda da gringa, alguns disseram que se tratava da nova música da Lady Gaga e posteriormente que Galvão era um pássaro raro em extinção e que ao twittar ‘cala boca galvão’ 10 centavos seriam doados a fundação e ajudaria na preservação do pássaro. O fato é que uma mentira tão absurda acabou pegando no mundo, muitos foram os que ficaram perdidos sem saber se era uma música ou uma ave, alguns estrangeiros chegaram até a perguntar se a ave era saborosa. E é essa a história da maior piada interna de todos os tempos.

 Agora, reflita, se todos nós, brasileiros, nos empenhássemos e fizéssemos a mesma mobilização que foi feita por uma piada em uma coisa que realmente fosse de proveito para nossa melhoria o que nós não conseguiríamos? Uma coisa é verdade, somos criativos e temos força, mas quando se trata de coisa séria não seriamos nós acomodados demais?! – ta f*dido, deixa f*der.

Veja também:

Fórum da lady gaga

Média kings

Vídeo galvão

Mais vícios e menos virtudes

Maio 24, 2010

”Preciso que algo aconteça aqui. Desesperadamente! Tenho pressa! Nem tente me distrair!  Tempo de colocar certas vontades para fora. Dar chance ao acaso. Rumo ao inesperado!  É preciso repetição, mas que tal algo novo agora? Livre de qualquer padrão, regra, educação e rima. Quero surpresa, erro, ar e vida! Mais vícios e menos virtudes. Quero me machucar (assim quem sabe algo mude)!  Além de todo modelo a seguir e expectativas de ser alguém feliz, que chegou lá, existe alternativa? Pois os velhos sonhos e causas não serão nada mais que isso se depender de minha iniciativa. Não tenho o que é preciso! Além da vida o que perder? Prefiro ser o provocador que após as dez horas da noite grita sem respeito ou pudor. Ser o franco-atirador de toda vontade mais reprimida!”